Prêmio ENEC 2012

Ressaltando a interdisciplinaridade que se ancora fortemente nas Ciencias Sociais, o terceiro e último dia do VI ENEC foi marcado pela apresentação dos projetos que envolvem a comunidade de pesquisadores dos consumo, e pela divulgação dos papers escolhidos como os melhores de cada GT.

O prêmio simbólico tem o intuito de reconhecer os esforços de todos os pesquisadores, bem como o esforço coletivo em consolidar o campo do consumo, considerando que o campo do conhecimento é algo que avança e que não fica estacionário.

O comitê científico do ENEC quer incentivar os premiados a prosseguirem em seus trabalhos, no esforço de publicar em revistas e livros.

Cada coordenador de GT apresentou ao público os critérios de seleção, onde algumas regras foram estabelecidas:

- Os coordenadores de GTs foram os responsáveis pela seleção dos melhores trabalhos e definição do ganhador;
- A comissão organizadora não teve qualquer inferência no processo de escolha;
- Só entraram na seleção os trabalhos enviados por escrito.

Assim, neste ENEC os coordenadores indicaram o melhor paper de cada GT, contemplando todas as áreas. Vejamos os ganhadores:

GT1: Politização e ambientalização do consumo: Fabián Echegaray (Market Analysis) analisou o seu GT e constatou a pluralidade de metodologias que não mais se restringem aos estudos de caso ou qualitativas exploratórias. Considerou os trabalhos mais audaciosos, além do caráter descritivo e com forte preocupação em conectar graus de conhecimento com valores, práticas e comportamentos que enriqueceram bastante a discussão.
Ganhadora: Camila Batista com o paper ““Causumers” – o perfil dos consumidores de produtos orgânicos da Rede Ecológica (RJ)”

GT 2: Consumo e inclusão social: Sandra Rubia da Silva (ufsm) fez um balanço do GT considerando que houve grande avanço teórico e riqueza de temas, com forte contribuição dos estudos realizados na Administração e na Psicologia Social. Com trabalhos de alto nível, explicou que o melhor paper teve como ponto forte a metodologia utilizada.
Ganhadora: Mehita Iqani (Johannesburg, South Africa) com o paper “A genealogy of the ‘black consumer’ in post-Apartheid South African media: Counterpoints to discourses of citizenship”

GT 3: Moda, gostos e estética: Livia Barbosa (uff) comentou sobre a diversidade de trabalhos apresentados e explicou os critérios de seleção: i) ineditismo do tema e sugere que continue nessa direção; e ii) a articulação entre teoria e pesquisa empírica.
Ganhadores: Gisele Fonseca Chagas & Solange Mezabarba com o paper “Beleza oculta? Recato e estilo pessoal nas vestimentas de mulheres muçulmanas no Brasil”

GT 4: Globalização e circulação de bens e pessoas: Marta Rosales (Portugal) comentou que seu GT trata de um tema emergente, mesmo em contexto europeu, com um arcabouço teórico ainda embrionário. É, portanto, um tema com muitas possibilidades de abordagens, heterogêneo e ficou bastante satisfeita com os trabalhos que recebeu, porque compreende as dificuldades na realização das pesquisas desse campo. Para escolher o melhor paper, considerou a capacidade de discutir dois campos teóricos e, ao mesmo tempo, apresentar um empírico original. Assim, entende que o paper ganhador tem grande potencial e ela gostaria de incentivar a continuidade do projeto de pesquisa.
Ganhadora: Patricia Kunrath Silva (UFRGS) com o paper “Cidadão global: práticas de circulação de pessoas no contexto de programas de intercâmbios culturais”

GT 5: Tendências do consumo alimentar: Janine Collaçoexplicou que o paper escolhido fez um enorme esforço em unir teoria e empiria, e reconheceu o esforço do pesquisador que migrou de outra área do conhecimento (design) para a antropologia do consumo, contribuindo com novas possibilidades de estudo.
Ganhadora: Danielle Neugebauer Wille (PPGCS/UFPel) com o paper “Embalagens de Alimentos: Boas Para Pensar”

GT 6: Consumo, marketing, comunicação e sociedade: Eduardo Ayrosa (FGV-RJ) comentou a natural interdisciplinaridade e a ampla diversidade de papers do GT com o maior número de trabalhos inscritos (67 papers), dificultando o processo de seleção do melhor trabalho.
Ganhadores: Mário Pereira Borba (ufrgs) & Inês Hennigen (ufrgs) com o paper “Proposições de sentidos sobre a corporeidade: regulações do corpo para consumos”

GT 7: Cidadãos e consumidores na rede: dramas, confrontos e participação: Laura Graziela Gomes (UFF) pontuou a grande quantidade de trabalhos recebidos, e pontou não só as diferenças entre os papers escritos e apresentados oralmente, como as discussões produtivas no GT. Considerou a relevância da interdisciplinaridade que buscou o diálogo de uma forma interessante com as Ciências Sociais, com autores contemporâneos (vivos) que pensam o consumo, o que justifica o esforço de realização do evento, o que considera fundamental para evitar o problema dos objetos pré-construídos.
Ganhadores: Flávia Galindo (UFRRJ), Rafael Soares Pinto (UFRRJ) & Bernardo Mudjalieb (UFRRJ) com o paper “““Peixes” e “Oferteiros”: O Avesso das Compras Coletivas nas Ofertas para Restaurantes na Cidade do Rio de Janeiro”

GT 8: Mercados informais, ilícitos e “alternativos”: Discutindo o que foge à formalidade, o GT apresentou trabalhos que refletiram sobre o papel que os circuitos informais, ilícitos e “alternativos” desempenham no sistema econômico de forma mais ampla.
Ganhador: Eduardo da Silva Garcia (USP) com o paper “Sujeitos Responsáveis: Notas etnográficas sobre o consumo de drogas entre jovens paulistanos de classe média”


Have your say

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

You must be logged in to post a comment.